“Habitantes do Desenho” reabre galeria do Camões em Maputo

Depois das restrições decretadas pelo Governo, a mando da subida galopante de números de infectados pela COVID-19, a galeria do Camões – Centro Cultural Português irá reabrir esta segunda-feira (3), tendo em conta o alívio de algumas medidas de prevenção à COVID-19.

A reabertura do espaço expositivo e do atendimento ao público que respeitará todas as medidas adequadas de higiene e segurança definidas pelas autoridades competentes coincide com a 1.ª Bienal Internacional de Maputo “Habitantes do Desenho”, uma mostra colectiva internacional que reúne 13 artistas plásticos de Moçambique, Portugal e Brasil e que esteve patente ao público durante alguns dias no passado mês de Dezembro.

Ao nível nacional já se realizaram anteriormente duas edições da exposição “Habitantes do Desenho”, em 2013 e 1016, mas pela primeira vez a iniciativa toma o formato de Bienal, abrindo as portas ao contexto internacional e apresentando uma selecção de 30 obras inéditas de desenho da autoria de artistas como Carmen, Engrácia Cardoso, de Portugal; Famós, Ídasse, Luciana Hess, Brasil e de Moçambique Luís Cardoso, Luís Santos, Mendonça, Mudaulane, Neto, Samuel Djive, Silva Dunduro e Walter Zan.

O objectivo principal deste encontro de talento e criatividade é homenagear o desenho enquanto prática artística de representação e conhecimento do mundo, revelando-se como a base de trabalho comum de qualquer um destes renomados artistas selecionados para esta ocasião.

O projecto da exposição “Habitantes do Desenho” conta com o patrocínio do BCI, com o apoio da Layout e da Moldarte e estará patente em Maputo até ao próximo dia 14 de Maio. A galeria de exposições do Camões – Centro Cultural Português, está situada na Av. Julius Nyerere, 720, e está aberta ao público de segunda a sábado, entre às 11h00 e às 17h30.

Partilhe: