LinkedIn entra na corrida do Clubehouse: aplicativo para bate-papo via áudio

A lista de concorrentes do Clubhouse está a crescer. Depois do Twitter e Facebook, LinkedIn agora confirmou que também está a testar uma experiência de áudio social em seu aplicativo, que permitiria aos criadores de sua rede se conectar com sua comunidade.

Ao contrário dos rivais do Clubhouse que estão sendo construídos pelo Facebook e Twitter, o LinkedIn acredita que seu recurso de rede de áudio será diferenciado porque estará conectado com a identidade profissional dos usuários, não apenas com um perfil social. Além disso, a empresa já construiu uma plataforma que atende a comunidade de criadores, que hoje tem acesso a ferramentas como stories, transmissão de vídeo ao vivo do LinkedIn, newsletters e muito mais.

Na quarta-feira (30), o LinkedIn formalizou alguns de seus esforços nesta área com o lançamento de um novo modo “criador” que permite a qualquer pessoa definir seu perfil como aquele que pode ser seguido para actualizações, como Histórias e vídeos do LinkedIn Live, por exemplo.

Este foco nos criadores coloca o LinkedIn em uma posição competitiva em termos de expansão de seu próprio rival Clubhouse, em comparação com outros esforços do Facebook, Twitter, Telegram ou Discord – todos os quais têm seus próprios recursos de rede baseados em áudio em vários estágios de desenvolvimento neste momento .

Embora o rival Clubhouse do Twitter, o Twitter Spaces, já esteja em teste beta, seu conjunto completo de ferramentas para criadores ainda está para chegar. Na verdade, foi apenas no mês passado que o Twitter anunciou seus planos para uma plataforma maior de assinatura de criadores por meio de um novo recurso “Super Follow”, por exemplo. E só este ano entrou no espaço da newsletter por meio de uma aquisição. O Facebook, por sua vez, tem historicamente oferecido uma série de recursos focados no criador, mas apenas recentemente investiu em ferramentas como boletins informativos.

“Observamos um crescimento de quase 50% nas conversas no LinkedIn refletido em histórias, compartilhamentos de vídeo e postagens na plataforma”, referiu Suzi Owens, porta-voz do LinkedIn, ao confirmar o desenvolvimento de seu recurso de áudio. “Estamos a fazer alguns testes iniciais para criar uma experiência de áudio única conectada à sua identidade profissional. E, estamos a estudar como podemos levar áudio para outras partes do LinkedIn, como eventos e grupos, para dar aos nossos membros ainda mais maneiras de se conectar com sua comunidade”, acrescentou.

O LinkedIn acredita que, como a experiência de áudio estará conectada às identidades profissionais dos usuários, eles se sentirão à vontade para falar, comentar e se envolver com o conteúdo, disse a empresa ao site TechCrunch. Ele também será capaz de alavancar seu investimento existente em ferramentas de moderação criadas para outros recursos – como o LinkedIn Live – para ajudar a resolver quaisquer preocupações sobre discussões inadequadas ou prejudiciais, como aquelas que já atormentaram o Clubhouse.

 

Sobre o Clubhouse

Clubhouse é um aplicativo de rede social para bate-papo com áudio somente para convidados, lançado em 2020 pela Alpha Exploration Co.

O aplicativo ganhou popularidade nos primeiros meses da pandemia de COVID-19, especialmente após um investimento de $12 milhões em Maio de 2020 ($10 milhões em capital primário e uma compra de $2 milhões de ações existentes) da empresa de risco Andreessen Horowitz. Em Dezembro de 2020, o aplicativo possuía 600 mil usuários registados. Em Janeiro de 2021, a empresa anunciou que começaria a trabalhar em um aplicativo Android.

O Clubhouse cresceu significativamente em popularidade após uma entrevista cedida pelo empreendedor e filantropo sul-africano-canadense-americano Elon Musk ao GOOD TIME.

O aplicativo não foi amplamente usado na Alemanha até Janeiro de 2021, quando dois apresentadores de podcast alemães Philipp Klöckner e Philipp Gloeckler iniciaram uma corrente de convites em um grupo do Telegram, trazendo influenciadores alemães, jornalistas e políticos para a plataforma.

Partilhe: