Arquipélago de Bazaruto: um paraíso escondido em Moçambique

Céu azul, águas limpas e cristalinas, belos hotéis, ambiente autêntico e encantador. É mesmo caso para dizer que há um verdadeiro paraíso escondido em Moçambique: Arquipélago de Bazaruto.

Localizado na província de Inhambane, no distrito de Vilanculo, o Arquipélago de Bazaruto é um grupo de ilhas paradisíacas afastadas de 15 a 30 km do continente: Bazaruto, Benguerra, Magaruque, Bangue e Santa Carolina. Esta última também considerada “Paradise Island”.

Com o poder de impressionar quem por lá visita, este lugar espectacular é considerado património nacional.

Já há vários anos que o arquipélago tem atraído visitantes de vários cantos do mundo, actualmente, devido aos efeitos da pandemia, as actividades foram enceradas. Entretanto, a Entre Aspas decidiu trazer alguns factos que tornam este arquipélago um dos melhores destinos turísticos do planeta:

 

Limpo e encantador

Há cavalos chutando a areia e borrifando na borda da água azul e cristalina, enquanto a poucos metros de distância, recifes de coral intocados brilham com as cores debaixo da superfície.

 

Um lugar histórico

A maior parte da costa moçambicana permanece subdesenvolvida, devido às tragédias passadas do país – a guerra pela independência a civil que tomou o país logo depois da liberdade

 

Protegido pela natureza

O esplendor de Bazaruto foi protegido intencionalmente. Durante décadas, as ilhas fazem parte de um parque marinho que as protege do recente “boom” de perfuração offshore de gás natural no país.

 

Gigante e aconchegante

O arquipélago possui vilarejos de pescadores locais que abrigam cerca de três mil pessoas; ainda podem navegar nas águas em veleiros tradicionais e em embarcações esguias que formaram a espinha dorsal de um sistema de comércio medieval que se estende por toda a costa leste da África.

 

Autêntico e inesquecível

A falta de pesca comercial manteve os recifes intactos, tornando-os um dos poucos lugares no mundo onde os visitantes podem simplesmente entrar nas águas quentes e observar a vida das criaturas marinhas perto da superfície.

O isolamento e a protecção de Bazaruto também protegeram uma das últimas populações de dugongos do mundo, também conhecidas como vacas-do-mar, os gigantescos subaquáticos à beira da extinção.

 

Exclusivo e moderno

Composta por Bazaruto, Benguerra, Magaruque, Banque, Santa Carolina e Shell, as ilhas do Arquipélago de Bazaruto em Moçambique possuem uma longa história de turismo exclusivo.

Em Santa Carolina, por exemplo, um hotel de luxo atendeu a elite mundial na década de 1950 em um local apelidado de “Ilha do Paraíso”, durante o último grito esquecido do colonialismo. Essa foi uma época em que as praias moçambicanas eram destinos glamorosos conhecidos pelo sol, surf e sex appeal, consagrados na cultura popular da época em canções como “Moçambique”, do músico Bob Dylan.

 

Pérola de África

O arquipélago de Bazaruto é um dos lugares mais atraentes de África, pois é dos mais sugeridos na internet.

Em 2019, passou e pudemos vê-lo numa das maiores revistas on-line dedicada ao travel e lifestyle que oferece notícias de viagens actualizadas, insights sobre destinos, ideias de viagens inspiradoras, observação original e guias de cidades e países minuciosamente pesquisados ​​com orientações para os restaurantes, bares, hotéis e actividades mais badaladas do mundo – uma versão de turismo e lazer da rede de notícias da CNN TV, a CNN Travel.

Partilhe: